Links Especiais:

Galleria Vittorio Emanuele II, Milão

  • Publicado domingo, 9 de setembro de 2012

Milão é a segunda maior cidade da Itália e capital da região da Lombardia, ao norte do país. Milão também é conhecida por ser a capital da moda e, portanto, o hábito de fazer compras nas lojas de grife mais elegantes do mundo talvez seja um dos maiores passatempos de quem viaja para lá. Para essas pessoas, a Galleria Vittorio Emanuele II é, sem dúvida, o ponto mais importante da viagem.

A Galleria Vittorio Emanuele II foi construída entre 1865 e 1877, durante a Belle Époque, e seu nome é uma homenagem ao primeiro rei da Itália após seu reconhecimento como país. Ela está situada em um ponto importante dentro da geografia da cidade de Milão, tendo ao norte a famosa Catedral Duomo e ao sul, a Piazza della Scala, onde está o célebre Teatro Scalla, casa dos maiores espetáculos de ópera do mundo.

O arquiteto e designer italiano Giuseppe Mengoni foi o grande responsável pelo projeto e execução desta fantástica galeria. Ela apenas foi reformada nos anos 60, devido a ataques sofridos durante a Segunda Guerra Mundial. Mas até hoje, sua estrutura incrível resiste às marcas do tempo e se integra perfeitamente às modernas lojas que ela abriga em seu interior.

Por todos os lados, a Galleria Vittorio Emanuele II é um espetáculo por sua arquitetura da segunda metade do século XIX, em forma de cruz. O piso é recoberto por mosaicos de pastilhas que formam brasões e representações históricas. A riqueza de detalhes impressiona. O centro da galeria contempla um octógono, formado pelo cruzamento das vias. Ele é considerado o cartão de visitas de Milão, ou como os milaneses costumam chamá-lo “Il salotto”. Em seu centro, há um brasão que representa a Casa Savoia, uma dinastia européia. Ao lado deste brasão, na direção de cada uma das saídas da galeria estão outros mosaicos representando as quatro cidades que, cada uma em seu tempo, foram capitais do Reino da Itália, nesta ordem: Milão (com Napoleão), Turim (representado por um touro), Florença e Roma (a loba amamentando Remo e Rômulo).

Além da beleza do mosaico do piso, dos afrescos, vitrais e cúpulas magistrais e da arquitetura do século XIX, lojas de grife, cafés, bares e restaurantes fazem parte do roteiro para quem visita a Vittorio Emanuele II. Diretamente ligado à galeria está o Town House Galleria, um hotel muito luxuoso que oferece as suítes e os serviços mais requintados de Milão (e também os mais caros). Além dele, a Vittorio Emanuele é também famosa por abrigar algumas das mais antigas lojas e restaurantes de Milão, como o histórico Biffi Caffè, fundado em 1867. Há ali também o primeiro café a trabalhar com iluminação elétrica – o sofisticado restaurante Savini (desde 1882), a prataria Bernasconi e o Zucca’s Bar, um clássico art nouveau. A galeria conta ainda com uma variedade de lojas de alto nível. As vitrines mais visitadas são as das grifes de luxo como Gucci, Louis Vuitton e Prada.

Os milaneses acreditam em uma tradição que traz muita sorte para os visitantes da Galleria Vittorio Emanuele – no piso do octógono central, o visitante deve procurar pelo touro representante de Turim em meio ao mosaico. A tradição consiste em pisar com o calcanhar do pé direito sobre a genitália do touro e dar um giro sobre ele. Este ritual supersticioso é repetido centenas de vezes por dia pelos pedestres, em sua maioria, turistas. Na verdade, ele era válido apenas à meia-noite do dia 31 de Dezembro, para trazer sorte para o próximo ano, mas logo se transformou em uma crença.

Independente de você acreditar ou não na sorte do ritual, não deixe de visitar a Galleria Vittorio Emanuele II quando for a Milão.

Localização: Piazza del Duomo, 20121, Milão – Itália

Coordenadas: 45°27’57”N 09°11’24”E

Visita 360°: milan.arounder.com

Redação Blog do Luxo – Todos os direitos reservados www.blogdoluxo.com