Links Especiais:

Patek Philippe Sky Moon Tourbillon

  • Publicado sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

A Patek Philippe foi fundada em Genebra, em 1839, por um nobre polonês exilado, o Conde Antoine Norbert de Patek e seu compatriota François Czapek. Os primeiros relógios foram assinados por Patek, Czapek & Co. até 1845, quando Czapek deixou a sociedade. Alguns anos mais tarde, juntou-se à empresa um relojoeiro francês, Jean Adrien Philippe, que inventaria seu famoso mecanismo de haste para dar corda e ajustar os ponteiros, um conceito moderno e confiável. De maio de 1845 a janeiro de 1851 a empresa foi conhecida como Patek & Co. Quando se tornou sócio da empresa, em 1851, Philippe acrescentou seu nome à marca. Entre as razões para o seu sucesso inicial, estava o alto padrão de qualidade e a praticidade do sistema de corda.

Nos primeiros anos da parceria, a rainha Vitória da Inglaterra já era uma cliente. A partir da metade do século XIX, Patek Philippe assumiu um papel de liderança na indústria relojoeira suíça pela elevação dos padrões de manufatura e medição do tempo, pela introdução de inovações técnicas (como a mola principal livre, entre outras), pelo aperfeiçoamento de mecanismos reguladores, pelos cronógrafos e pelo calendário perpétuo. Já na Exposição de Paris de 1867, a Patek Philippe apresentou relógios com funções que se tornariam o padrão para os Grand Complications no início do século XX, como o calendário perpétuo e um cronógrafo com função rattrapante, mais conhecido como split second.

Pouco após a Segunda Guerra Mundial, a Patek Philippe criou uma divisão eletrônica e nos anos 50 a companhia foi pioneira na tecnologia do quartzo com diversas patentes, vencendo diversos prêmios.

A partir de 1958, a Patek Philippe SA, em Genebra, passou a ser dirigida por seu presidente, Sr. Henry Stern, e por seu filho Philippe Stern como vice-presidente, o qual assumiu a presidência em 1977. A empresa sempre produziu relógios completos, empregando como artesãos, mestres relojoeiros capazes de projetar e finalizar os movimentos Grand Complications. Até os dias de hoje, a Patek Philippe, continua sendo uma empresa familiar.

No ano de 2009, o Patek Phillipe Sky Moon Tourbillon figurou no topo da lista dos 10 relógios mais caros do mundo. O Sky Moon Tourbillon, ref. 5002, é um cronômetro de dupla-face, com caixa em ouro ou platina.

O mostrador frontal exibe calendário perpétuo, hora, minuto, dia, mês e idade da Lua. Os números referentes às horas são grafados em algarismos romanos. O dial em opalina branca possui gravadas cruzes Calatrava em alto relevo.

A parte traseira do relógio tem um mapa noturno do céu no hemisfério norte, e indica as fases da lua e o tempo sideral. O excepcional Sky Moon Tourbillon é o relógio de pulso mais complexo da coleção Grand Complication da Patek Philippe, e também o primeiro relógio de pulso de face dupla na história da marca.

Outras características Grand Complications desta obra são o ciclo de ano bissexto, o movimento tourbillon, o tempo sideral e o movimento angular da Lua.

Mais um destaque do Sky Moon Tourbillon é um sistema de sons do tipo “gongos de catedral”, acionado por uma pequena chave deslizante na lateral esquerda da caixa.

O Sky Moon Tourbillon é entregue com um certificado de cronômetro – COSC, e seu movimento de corda manual compreende 686 componentes, todos montados à mão. Por causa do tempo exigido e necessário para realizar com êxito as numerosas e delicadas fases do processo de fabricação, apenas dois exemplares do Sky Moon Tourbillon serão produzidos por ano.

A Patek Phillipe teve como clientes, ao longo de sua história, muitas figuras famosas e nobres, incluindo a rainha Vitória, cientistas como Albert Einstein, artistas, escritores e músicos como Tchaikowsky. Hoje, a maior parte da produção e formada por relógios de pulso, mas a Patek Philippe conserva a capacidade de produzir relógios de bolso e de outros tipos, com movimentos Grand Complications ou decorados com miniaturas em esmalte e gravações. A empresa continua a patentear invenções e aperfeiçoamentos, e desempenha um importante papel na manutenção da qualidade, prestígio e reputação da mais alta relojoaria suíça.

Preço: US$ 1,3 milhão (sem impostos ou frete)

Para maiores informações, visite o site: www.patekphilippe.com

Redação Blog do Luxo – Todos os direitos reservados

O vídeo institucional abaixo mostra todo o meticuloso processo de fabricação de um relógio Patek Philippe