Links Especiais:

Panthère de Cartier, Big Cats

  • Publicado quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Desde o século XX, grandes felinos como tigres e panteras têm seu reinado garantido ao servir de inspiração para as criações espetaculares da maison Cartier. A pelagem malhada, os olhos coloridos e o ar de liberdade destes animais têm sido retratados pela coleção Panthère de Cartier.

Apesar dos primeiros relógios e acessórios femininos decorados com este motivo terem aparecido próximo ao ano de 1910, foi a partir da década de 30, quando Jeanne Toussaint se tornou a diretora de criação da divisão de jóias da grife francesa, que elas ganharam maior notoriedade.

Não demorou muito para que broches, pulseiras e colares com motivos de tigres, onças e panteras fossem moldadas em frames de platina ou ouro 18 quilates, e recebessem pedras preciosas que representavam as manchas de sua pelagem e seus olhos tão expressivos.

Em 1948, uma das mulheres mais elegantes do mundo, a Duquesa de Windsor, se declarou fã das panteras de Cartier ao exibir um sofisticado broche em ouro e esmeraldas. Um ano mais tarde, a duquesa atendeu a uma solenidade utilizando uma envolvente pulseira em platina, como se um tigre estivesse enrolado em seu braço, cujo corpo foi adornado por diamantes e safiras, enquanto os olhos refletiam o esplendor de dois grandes diamantes aplicados sobre uma safira em lapidação cabochon de 152,35 quilates – uma jóia de valor inestimável.

Materiais nobres como o ouro e a platina retratam com fidelidade as linhas sinuosas do corpo destes magníficos felinos, enquanto o brilho das pedras preciosas evocam sua superioridade no reino animal, em uma exaltação às antigas técnicas artesanais que perpetuam até hoje em cada uma das luxuosas jóias da coleção Panthère de Cartier.

No final do ano passado, um bracelete que pertenceu à Duquesa de Windsor foi leiloado pela Sotheby’s e tornou-se a pulseira mais cara já comercializada em um leilão, atingindo o dobro do valor estimado em sua pré-venda: US$ 7,2 milhões. Confeccionada em 1952, a jóia em ouro branco foi cravejada por diamantes e por pedras ônix, que representaram as manchas pretas do esguio corpo do um tigre asiático.

As jóias da coleção Panthère de Cartier podem ser adquiridas através dos representantes da maison francesa em todo o mundo, embora algumas criações, mais exclusivas, estejam disponíveis apenas sob encomenda.

Para maiores informações, visite o site: www.cartier.com

Redação Blog do Luxo – Todos os direitos reservados www.blogdoluxo.com