Links Especiais:

Porcelanas KPM Berlin, preciosidade

  • Publicado sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Em todo o mundo, a KPM – Königliche Porzellan-Manufaktur Berlin – é sinônimo de porcelanas exclusivas e extremamente refinadas, com tendências de design que servem de inspiração por diferentes gerações.

Com cerca de 250 anos de tradição, a KPM é a mais antiga empresa de Berlim, fundada em 1763 por Frederico, o Grande, rei da Prússia. Desde então, tornou-se fabricante de uma das porcelanas mais luxuosas do planeta, sinônimo do mais alto nível e de uma criatividade infinita, retratada não apenas no formato das peças, mas também em seus primorosos desenhos artísticos, fruto do trabalho realizado artesanalmente, até os dias de hoje.

O cetro azul royal gravado na parte inferior de cada objeto é considerado como um selo de autenticidade e excelência, uma verdadeira obra de arte assinada pela KPM.

Apesar de produzir também esculturas e objetos de decoração em porcelana, os serviços de jantar são a especialidade da KPM; são eles que ajudam a contar a história da empresa, com seus estilos diferenciados. Rococó, Classicismo, Art Nouveau (‘Jugendstil’, em alemão) ou Moderno – cada período da história da arte encontra sua expressão nos objetos assinados pela grife alemã.

As porcelanas KPM são confeccionadas quase que inteiramente à mão, utilizando métodos tradicionais passados de geração a geração. O processo é meticuloso e demorado, exige dedicação e experiência, afinal, os artesãos lidam apenas com matérias-primas selecionadas, combinadas nas proporções exatas para garantir a máxima qualidade. A fórmula é um segredo guardado a sete-chaves, mas sabe-se que entre outros ingredientes, mistura-se caolim, feldspato e quartzo com água, em temperaturas elevadas, de modo a formar uma massa espessa, que será prensada e filtrada, para retirar possíveis impurezas. Na seqüência, a massa é acondicionada em caves com umidade controlada próximo a 100%, onde permanecem em uma etapa conhecida como envelhecimento.

Após ganhar forma através de moldes especiais e do torneamento, é preciso esperar que as peças sequem um pouco, antes de seguirem para a ‘queima’, etapa em que as porcelanas seguem para os fornos, antes de qualquer decoração.

Uma das etapas mais interessantes, entretanto, é a fase de pintura, que é realizada à mão livre por artistas qualificados, tornando cada objeto exclusivo. Utilizando tintas especiais e ouro 24 quilates, os desenhos dão vida a flores, frutos, paisagens, retratos e animais. Assim, cada xícara, prato, bule ou travessa é um exemplar exclusivo e individual.

Por fim, cada artista conta com uma espécie de emblema próprio, que caracteriza as porcelanas e que são impressos na parte inferior, junto ao genuíno cetro azul royal da KPM.

Encerrado o processo de pintura, as porcelanas KPM recebem uma camada especial de verniz e seguem novamente para o forno a cerca de 860° C, em um compartimento separado que protege as peças contra os efeitos das chamas e da fumaça.

Além de luxuosas, as porcelanas KPM se adaptaram à vida moderna e são resistentes às máquinas de lavar-louça.

Vendidas individualmente, o valor de cada peça varia em função da complexidade de sua decoração, do número de cores utilizadas no processo de pintura e também da quantidade de peças a serem produzidas. Recentemente, um conjunto de 8 peças de um jogo de jantar foi adquirido por pouco mais de US$ 6.500.

Não é à toa que os connoisseurs e colecionadores de porcelanas e antiguidades reverenciam as pelas KPM por sua riqueza histórica e preciosidade, que as tornou conhecidas como ‘white gold’.

Para maiores informações, visite o site: www.kpm-berlin.com

Redação Blog do Luxo – Todos os direitos reservados www.blogdoluxo.com