Links Especiais:

O exclusivo Pagani Zonda Cinque

  • Publicado sábado, 6 de fevereiro de 2010

Horacio Pagani tem uma vida surpreendente. Sua paixão por carros, velocidade e desenhos começou cedo, aos 12 anos, quando já encantava a todos com seus modelos de super carros esculpidos em madeira ou argila.

Sua estréia no mundo dos carros de corrida aconteceu aos 20 anos de idade, desenhando um F3 que competiu na Argentina, sua terra natal, com as cores da equipe oficial da Renault. Desde então, participou de uma infinidade de projetos na área do desenho industrial, acumulando experiências e combinando a criatividade com a busca pela perfeição.

Conheceu Juan Manuel Fangio, seu herói desde a infância, que o conduziu a Modena, casa das lendárias Ferrari e Lamborghini. Foi contratado pela Lamborghini e lá permaneceu por muitos anos, participando do projeto de modelos históricos como os Lamborghinis Jalpa e o Countach. Em 1988 fundou a Pagani Composite Research e em colaboração com a Lamborghini participou da re-estilização da Countach Anniversary e do projeto do Diablo. Ainda em 1988, seu sonho de construir seu próprio carro começou a se tornar realidade quando mostrou seu “Projeto C8″ para Fangio. Por respeito e gratidão ao seu herói, iria batizar o carro de Fangio F1, porém, após a morte de Fangio em 1995, Pagani decidiu colocar o nome de Zonda em seu carro, em alusão a um forte vento que sopra nos Andes.

Em 1992 começou a construir um protótipo e o primeiro modelo foi testado no túnel de vento da Dallara em 1993. Fangio, nesta época, apresentou Pagani à Mercedes, que em 1994, firmou um acordo oficial para fornecer motores V12 para seus carros. Mais alguns anos se passaram até o carro ficar pronto, o que aconteceu em 1999, quando o Zonda C12 foi mostrado ao mundo no Salão de Genebra. Seu desenho, segundo Pagani, foi inspirado nas lendárias Mercedes do Grupo C, famosas por suas participações em Le Mans.

Nos dias atuais, 7 modelos fazem parte do portfólio da marca Pagani. Seu mais novo modelo é o Zonda Cinque, nome que indica que apenas 5 unidades serão construídas, demonstrando que a exclusividade anda no banco ao lado ao da esportividade.

O Pagani Zonda Cinque é, essencialmente, uma versão de rua do modelo Zonda R, um esportivo super exclusivo, feito especialmente para track days.

Sua configuração inclui motor Mercedes AMG V12 de 7,3 litros com 678 cv de potência e é o primeiro modelo da marca com transmissão seqüencial. A velocidade máxima, segundo a fábrica, é de 355 km/h e a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em apenas 3,4 segundos.

Horacio Pagani é pesquisador e grande apreciador de materiais compostos. Para a versão Zonda Cinque, a suspensão é feita de titânio e magnésio, e suas rodas são de titânio. Na carroceria, a fibra de carbono não era suficiente, deveria haver um composto melhor. E assim Pagani misturou fibra de carbono com titânio e criou o Carbo-tânio, mais leve e mais resistente.

O interior do Zonda Cinque é arrebatador. Bancos em formato de concha revestidos de couro nas laterais e alcantara no centro, volante revestido de alcantara, cintos de segurança de 4 pontos e um painel de instrumentos jamais visto. É impressionante! No interior do carro, tudo que não for de couro ou alcantara é de carbono.

No console central, comandos do som e do ar condicionado dividem espaço com botões em estilo retrô, iguais aos dos antigos carros de corrida, para os faróis de neblina e luzes internas.

Pagani, uma história de amor por carros esportivos que se transformou em sinônimo de exclusividade.

Preço: US$ 2 milhões (sem impostos e frete)

Para maiores informações, visite o site do fabricante: www.paganiautomobili.it

Redação Blog do Luxo – Todos os direitos reservados

Confira no vídeo abaixo um review sobre o Pagani Zonda Cinque